Rua Vicente do Rego Monteiro, 170 - Grajaú - São Paulo / SP - (11) 5928-3660

Tratamento de Varizes – Escleroterapia

Atualmente, existem diversas opções de produtos e tratamentos que prometem curar varizes. O mais importante em qualquer caso é procurar sempre ajuda de um médico para que possa indicar os melhores métodos para cada caso.

O problema já atinge cerca de 38% da população – dentro da qual 30% dos casos ocorrem em homens.

Ao tratar das varizes, dificilmente voltará a aparecer. O tratamento pode ser feito com diversas técnicas: com laser, espuma, glicose, meias de compressão, creme e cirurgia, tudo isso dependendo das características das varizes.

Escleroterapia

A escleroterapia é indicada para pacientes com vasinhos que não representam comprometimento funcional, somente estético. O procedimento consiste na inserção de substâncias, por meio de uma agulha fina, que fecham o vaso. Existem com espuma, química e térmica.

O tratamento de varizes com espuma, conhecido como escleroterapia com espuma, é eficaz nas varizes de pequeno calibre, frequentemente indicado para os vasinhos e para as microvarizes. A espuma é o polidocanol, que é uma mistura de gás carbônico com um líquido, que juntos são aplicados diretamente nas varizes de até 4mm, fechando a veia. O risco do procedimento é muito baixo e dura cerca de 30 minutos e é praticamente definitivo e após o procedimento é recomendado utilizar meias elásticas de compressão para melhorar a circulação e diminuir as chances das varizes reaparecerem.

Já o tratamento à base química é aquele que utiliza substâncias líquidas, a base de glicose geralmente. Também é realizado por meio de injeção aplicado diretamente nas varizes. É indicado para as fases iniciais da doença e pode ser feita no próprio consultório.

Também há a escleroterapia térmica, sendo aplicado a laser. Age como uma cauterização dos vasinhos, pois caso o calibre for maior, pode manchar a pele do paciente.  Este procedimento pode, por isso, ser realizado apenas com anestesia local caso seja essa a preferência do paciente e demora aproximadamente 1 hora.

Apesar de ser um tratamento minimamente invasivo, ainda sim pode doer, por isso sua indicação é para vasos superficiais.